Filmes para inspirar a autoestima

“A autoestima é produto das nossas relações e começamos a desenvolvê-la muito cedo na vida”. É assim que começa a matéria sobre autoestima publicada neste fim de semana pelo Portal IG Delas. O texto, que contou com a participação do psicólogo e membro do NTCR-C, Carlos Esteves, traz 33 filmes que, por diversas razões, podem levantar a autoestima.

Segundo Carlos, o sentimento de autoestima é produto das relações sociais, quando damos ênfase na valorização do sujeito estamos produzindo autoestima, por exemplo: quando um amigo nos diz: “Eu me divirto muito com você, as minhas tardes são mais alegres ao seu lado”; ou “Você é sempre muito atencioso com as pessoas e sabe sempre o que falar e fazer”.

Para ele, aqueles que nos cercam são os principais responsáveis por nos ajudar a desenvolver o sentimento de autoestima e somos nós igualmente responsáveis por produzir este sentimento naqueles próximos a nós.

Carlos enfatiza que podemos encontrar nos filmes bons exemplos de “modelos” de produção do sentimento de autoestima e inclusive nos filmes podemos encontrar “estímulos” para que tenhamos a iniciativa para imprimir uma virada na condição da qual nos encontramos.

Entre os filmes lembrados pelo psicólogo estão “O Diabo Veste Prada”, no qual a personagem de Anne Hathaway enfrenta uma chefe terrível e aprende a discernir entre “eu não gosto de você” e “eu não gosto do que você fez”,e “Coração Louco”, que “mostra que a força para enfrentar a perda do amor próprio pode ser reencontrada no amor e admiração que alguém deposita em nós”.

A matéria contou também com a ajuda de outros psicólogos e você pode ler o texto na íntegra aqui.

Anúncios