Como as redes sociais podem afetar as relações

mexendo-celular-500x260

O portal de notícias Yahoo fez uma matéria sobre as influências boas e ruins das redes sociais nas relações. A matéria traz diversas visões de diferentes especialistas sobre um assunto que tem influenciado muito a vida das pessoas atualmente. Se relacionar na internet tornou-se muito mais fácil do que no mundo real, pois atrás de uma tela podemos escolher quem vamos ser, o que vamos demonstrar estar sentindo, compartilhar características que agradem ao outro. Quando simplesmente queremos nos afastar, basta desconectar. Não há complicações. Mas será que isso é benéfico?

As redes sociais, nesse sentido, criam uma ilusão de felicidade. Ao estarmos no Facebook, por exemplo, não precisamos enfrentar os dilemas das relações, já que é muito fácil contatar os outros indivíduos. Na visão da psicóloga Mônica Chaperman, o perigo surge quando o indivíduo não consegue mais se adequar a realidade e prefere viver a virtualidade.

A atual geração é muito imediatista e relacionar-se pode ser trabalhoso. Segundo Mônica, em casos mais graves, as pessoas podem até perder a capacidade de se comunicar de forma verdadeira, de falar e pensar sobre o que sentem e querem, deixando de expressar seus sentimentos e vontades e compartilhar ideias e isso pode ser muito frustrante quando nos damos conta que não passa de artificialismo.

Na visão da psicóloga, os motivos que mais levam as pessoas a criarem uma nova identidade nas redes sociais é o não querer se expor, agradar ao outro e conquistar as pessoas, priorizando o que se acredita do que o outro irá gostar do que o que de fato é. Em outros casos, a pessoa cria um personagem para ter as características que gostaria de ter.

Já para o pedagogo e pesquisador de cibercultura, Dilton Ribeiro do Couto Junior, as redes sociais têm o papel de potencializar as relações iniciadas no espaço físico ou até mesmo acabam iniciando novas relações, que podem vir a existir fora da rede. Para o pedagogo, os diversos dispositivos móveis com acesso à internet fazem com que as pessoas estejam mais presentes nas relações que estabelecem, podendo marcar encontros e ter um espaço para compartilhar as novidades e acontecimentos do dia a dia.

Na opinião do psicólogo e membro do NTCR-C, Carlos Esteves, as pessoas podem se sentir felizes ao interagir virtualmente e, nesse sentido, o sentimento de felicidade está associado ao conceito de liberdade e controle sobre suas manifestações. Por outro lado, é preciso tomar cuidado com o tempo gasto com a atividade virtual e não deixar que ela se sobreponha às atividades externas. Se por um lado as redes sociais podem aproximar, elas podem nos afastar a partir do ponto que preferimos passar a noite conectados que jantar com os amigos, por exemplo.

Para conferir a matéria, acesse o link.

Anúncios