Os limites da generosidade

Generosidade: deve haver um equilíbrio entre os comportamentos altruístas (pensar no outro) e egoístas (pensar em si).

Generosidade: deve haver um equilíbrio entre os comportamentos altruístas (pensar no outro) e egoístas (pensar em si).

Existe um limite para agir com generosidade em nosso dia a dia? A resposta é sim. Mas vamos com calma nessa questão.

É preciso explicar, em primeiro lugar, o que é ser generoso. Para o psicólogo Carlos Esteves, membro do NTCR-C, ser generoso significa conseguir ser sensível à situação do outro e procurar amenizá-la.

Sobre este tema, Carlos Esteves concedeu uma entrevista para o portal UOL. A partir de suas explicações, o UOL desenvolveu o teste “Você é uma pessoa generosa?”, com o objetivo de ajudar os leitores perceberem se a pessoa sabe ser generosa na media certa ou se, em busca de aceitação do outro, ela não consegue impor seus limites, transmitindo a sensação de que é boba, de que os outros aproveitam de sua boa vontade.

Esteves explica que  ser generoso não significa ser abusado por outras pessoas, pois, quem apresenta o comportamento generoso não se sente abusado, pois está no controle da ação e sabe até onde pode ir sua gentileza. Segundo o psicólogo, é a incapacidade de colocar um limite que faz um indivíduo “ser abusado” por outros. “Quem age assim deseja obter a aprovação do outro e, portanto, fica refém dele. Esta situação não é um comportamento generoso, pois generosidade nunca se aplica a um cenário de abuso”, enfatiza.

O psicólogo destaca que ser sensível às condições do outro é sempre saudável, desde que não ocorra uma completa anulação da própria pessoa.  E não ser generoso com ninguém também é ruim, pois evidencia um excesso de egoísmo, ou seja, a incapacidade de se sensibilizar com a condição de outras pessoas. “Ou seja, deve haver um equilíbrio entre os comportamentos altruístas (pensar no outro) e egoístas (pensar em si)”.

Se você fizer o teste e seu resultado indicar que você é uma pessoa que deixa os outros abusarem de sua boa vontade, é interessante que você busque ajuda com pessoas de confiança.

“Uma alternativa seria conversar com alguém de confiança, e que não esteja ligado diretamente com a situação, e dizer o quão desconfortável está se sentindo com o problema, reconhecendo que não sabe como lidar com isso. Compartilhar com alguém este sentimento é o primeiro passo e pode ajudar a simular o caminho a ser conduzido”, indica Esteves.

Clique para fazer o teste do UOL “Você é uma pessoa generosa”.

 

Anúncios