Jornal Sinal Verde: mais uma edição no ar

Mais uma edição do Jornal Sinal Verde, do ITCR-Campinas, está no ar. Nesta edição, o jornal traz diversos assuntos relacionados à cultura para observarmos questões sobre o comportamento humano.

O primeiro deles é o livro “Laranja Mecânica”, de Anthony Burgess, imortalizado no cinema por Stanley Kubrick. A obra narra a história de Alex, membro de uma violenta gangue. Quando capturado, o jovem é submetido a uma espécie de tratamento de choque de condicionamento social. O dr. Hélio Guilhardi, do ITCR-C, comenta suas impressões sobre o clássico. Ele conta que a leitura de “Laranja Mecânica”, lá nos anos 1960, o chocou demais. A violência praticada pela gangue é algo recorrente até hoje no mundo – afinal, são diários os casos de violência. E o tratamento de Alex – baseado em procedimentos respondentes – coloca em questão o livre-arbítrio. Para Guilhardi, não há procedimentos curativos neste caso.

O Jornal Sinal Verde também traz uma reflexão sobre a morte do ator Philip Seymour Hoffman. O texto, publicado originalmente na Folha de S.Paulo por João Pereira Coutinho, questiona se o ator teria morrido de overdose de heroína caso morasse em Portugal, onde apenas o tráfico de drogas é punido (ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, em que o consumo também é crime). O texto defende que é por causa dessa questão que o ator morreu como acontecem com o viciados americanos – sozinho, escondido da família e dos amigos. Vale a reflexão.

O periódico também traz dicas de leitura. A recomendação é o livro “Uma Relação Perigosa”, que fala sobre a vida e os encontros de Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir.

Você ainda poderá conferir uma entrevista com a psicóloga Janaína Ugolini de Morais Ribeiro Sampaio, na qual ela conta sobre sua carreira e atuação no ITCR-Campinas, e a psicóloga Ana Carolina Oliveira Espanha Romeiro fala sobre seus hobbies e hábitos de leitura.

Há, ainda, um texto muito especial de Julie Skinner Vargas, neta de B.F. Skinner, no qual ela fala sobre a carreira e a contribuição de Skinner para a psicologia, e principalmente os últimos dias de Skinner.

Clique aqui para ler o Jornal Sinal Verde na íntegra. 

Anúncios